Daily Archives: 03/04/2014

Guardo tudo

Guardo cartas, guardo postais, guardo papelinhos com recados, guardo desenhos, guardo cadernos.

Um dia [re]encontro[-me em] tudo.

. Envolver . Desenvolver . Devolver .

Envolvo-me na mesma medida em que me entrego. Entrego-me na mesma medida em que me desenvolvo. Desenvolvo afectos, carinhos, amores. Desenvolvo envolvências e entregas.

Devolvo na mesma medida em que recebo. Envolvo, desenvolvo, devolvo.

E não é sempre assim?

Quando tudo tem tudo para ser tudo ou quase nada

Como voltar ao blog. Tem tudo para ser bom. Tem tudo para correr bem. Tem tudo para correr mal, também.

Tem tudo para fazer bem. Tem tudo para ser tudo aquilo que preciso. Tem tudo para ser precisamente nada do que preciso.

Tem tudo.

E no fundo não tem nada.

15 anos. Mais 22 de experiência.

De hoje: voltar a ser um bocadinho adolescente novamente. Mas já longe dos 15 anos. Fazer coisas pela primeira vez. Em muitos anos, pelo menos.

A “borboletagem” na barriga, que não é o mesmo que borboletas, pela antecipação.

A decisão de última hora de um café adiado há vários meses. E porque não hoje, já?

3 horas de conversa, interrompida apenas pelo frio e pelo imprevisto das horas. Mais meia hora à entrada do parque de estacionamento.

Nem a dor de cabeça que crescia teimosamente me demoveu de querer mais cafés. De querer saber mais. Conhecer melhor.

O que vem depois? Não sei. A piada de ser adolescente já longe dos 15 anos e simultaneamente adulta nos recém 37 é essa mesma: não saber. E não me importar com isso.