#day160

1. “Tia, queres jogar um jogo comigo?” claro que quero, respondo-lhe. “Então vamos jogar este que o pai me deu. Sabes jogar? Eu sei!”
E cai-me a ficha que o Miguel está mesmo crescido quando o jogo que ele não sabe se a tia sabe jogar é um jogo de Damas.
Divide as peças, “eu fico com as claras, tu ficas com as escuras”, coloca-as certinhas no tabuleiro.
E sabe perfeitamente jogar. “Esta ainda não posso comer. Mas esta já posso.” e avança e joga e come as peças.
Sabe jogar Damas e eu penso “bolas! O meu menino já deixou mesmo de ser o bebezolas da tia, está tão crescido e ainda falta um mês para fazer 5 anos…” (ainda…? Ou já?!)

2. Está a brincar encostado às minhas pernas. Digo-lhe “Pipoca, deixa a tia tirar uma fotografia”. Diz logo que sim, afasta-se 2 metros, vira-se, faz pose e deixa-se ficar muito quieto até ouvir o disparo do telemóvel. Vem a correr, “quero ver o Pipo”. E vê e ri-se. E deixa tirar mais e quer ver todas. “Vem para o colo, vamos tirar fotos aos dois” e vem, aninha-se, faz caretas e carinhas, manda beijinhos e faz adeus. E quando o telemóvel demora muito a disparar pergunta “oooh…então?!”. Dispara, puxa o telemóvel, vê a fotografia, ri-se, “o bebé e a tia!”…

Estão os dois uns crescidos. Enquanto um já sabe jogar Damas como ou sem batota (e sabe perfeitamente fazer batota!), o outro repete vezes sem conta “oooh…então?!” quando as coisas não correm como o previsto.
Enquanto um foge de abraços e beijinhos, o outro atira-se de cabeça quando a tia chega, grita muito alto “tiiiiiia”, e estica os beiços esticadinhos para dar beijinhos e enrosca-se para abraços.
Enquanto um diz, no alto dos seus quase 5 anos, que “tia, as miúdas estão LOUCAS com a Violetta. LOU-CAS!”, o outro encolhe-se e entra em pose de Lobo mau, com as mãozinhas num gesto de “anda cá” e vai atrás de toda a gente para pregar sustos.
Enquanto um fica muito concentrado a “desenhar coisas giras”, o outro vai brincando com as canetas e os lápis.
Enquanto um faz contas (como assim, já faz contas?!), o outro mete as mãos nos bolsos e assume pose de mini-mânfias, com ar de quem aos dois anos e 13 dias já tem a escola toda.

Crescidos, muito, os dois. E fazem-me sentir tão pequenina ao lado deles…

Os meus meninos estão um espectáculo, é o que é. Giros em todos os sentidos. E eu cada vez mais apaixonada por cada um deles, de igual modo apesar de serem tão diferentes um do outro. Enquanto um sempre foi um pacífico dia de Verão, o outro é o rei dos furacões no auge da época das tempestades.

10411149_10152778508118800_7433294394512820342_n

{comentários}