#day248

Metáforas. Uso e abuso delas. Porque sim.

Despenteada por dentro e por fora. Não sou fã, nunca fui, da normalidade, das linhas certinhas, de tudo no {suposto} sítio.

Fénix. Nascer para resnacer. Sempre. Desde sempre.

Sentir. Tudo. Intensamente.

E, descobri há pouco tempo, a frase que me faz um clique. Porque os outros, sempre os outros. E cada vez mais aceito melhor que sim, sempre os outros. Para os outros. Pelos outros.

Dar. De mim. Aos outros. De que forma for, mas dar.

E numa nota absolutamente diferente: os homens, na estrada, são péssimos a ir por atalhos! Porque aquilo a que vulgarmente eles chamam de atalho, ou caminho mais rápido, é sempre mais longo e cheio de voltas e voltinhas no carrossel. Não conheço nenhum que não seja assim! {e, em repeat na minha cabeça, também por causa disto: “o quadrado da hipotenusa é igual à soma do quadrado dos catetos”…mas a noção de hipotenusa aparenta não ser tão linear. Literalmente.}

May the force be with you ♥

11180326_10152980297258800_5675112504390112848_n

{comentários}

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.