#day274

Hoje aterrei num filme surreal, ali a roçar o terror. Pode ter sido culpa do vento que baralhou ideias de quem não as tem muito certas. Ou então Mercúrio retrógrado. Ou maldade pura e dura.

Seja o que for, o que foi feito hoje não se faz a ninguém.

Mas depois, depois há um gato de telhado que resiste ao vento e que me recorda que apesar de tudo estamos unidos. Muito. E em força. Para seja o que for que vier aí.

E há amizades que merecem tanto um A maiúsculo porque estão onde e quando são precisos, ainda que levem por tabela.

Respira, Kooka. Respira. E acredita. Porque o que vai, volta sempre.

E sim, mesmo num filme surreal ali a roçar o terror há motivos para um happy day.10423687_10153036746828800_174458370686335567_n

{comentários}

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.