Daily Archives: 29/09/2015

#day407

Há muito que não sentia o que senti hoje. Há muito tempo que não me sabia tão bem voltar para casa, para minha casa, ainda que não tivessem passado sequer 24 horas de ausência.

Sim, já tive alturas em que a vontade era poder estar em minha casa e não andar a correr entre casas que não são minhas, pernoitando na minha 1 ou 2 vezes por semana.

Não. Hoje foi diferente. Foi sentir, finalmente, que estava em casa. Onde pertenço. Onde sou. De onde sou. Há muito, demasiado tempo que um regresso não me sabia como hoje: tão bem.

Mesmo que o fim do dia de ontem e manhã e principio da tarde tenham sido passados com o meu Um. Faltou-me apenas a presença do meu Dois para estar com os meus Tudo.

Não explico, apenas sinto. E hoje, hoje pela primeira vez em tanto tempo, demasiado tempo que já lhe perdi a conta dos dias, meses? Anos? Hoje finalmente senti-me EM CASA.

image

{um dia}

Um dia, num qualquer desses dias de contagem, um dia escrevo sobre isto. Ou falo sobre isto. Ou ambos. E falar, falar é-me tão mais importante que apenas escrever. Um dia, num qualquer desses dias de contagem ou, quem sabe, já sem ela, faço as pazes. Com o que já está lá atrás mas não ficou lá. E comigo. Não sei por esta ordem ou o seu inverso. Até lá, não nego: não há dia em que não regresse aos dias que não foram sendo, que foram não sendo. Que foram mas não foram, que não foram mas foram. Porque foram.

image