#day464

Cansada. Muito cansada. Tão cansada. Demasiado cansada.
Cansada ao ponto de estar cansada de estar cansada.

Falta um mês para o Natal, dizem. E, pela primeira vez em muito tempo, tanto que não me lembro quanto, este ano apetece-me ter árvore de Natal. Mais ou menos tradicional, mais ou menos normal, mais ou menos ao meu jeito e ao meu gosto e à minha vontade, não importa. Importa, sim, que começo a ter vontade daquilo que há um ano tanto dizia que não queria: a magia do Natal. Ou o Natal como eu o vejo e o sinto, não necessariamente igual ao Natal dos outros.

Cansada. Novamente cansada. Novamente sem dar pela velocidade a que os dias correm. Sejam dias tranquilos de trabalho, sejam dias apressados de entregas e urgências inesperadas que enrolam as horas e desenrolam ainda mais cansaço.

Os dias cada vez mais curtos, as noites cada vez mais longas. E dentro de 26 dias o ciclo volta a inverter-se.

O frio que vai regressando, que se vai instalando. Está na altura, dizem. Está, concordo. E desta vez sei que vou sobreviver ao Inverno. Porque sobrevivi ao último e o próximo não será pior. Será, sim, melhor. Porque tranquila. Eu.

Cansada. Muito cansada. Tão cansada. Demasiado cansada.
Cansada ao ponto de estar cansada de estar cansada.

Mas tranquila.

image

{comentários}

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.