#day485

Dias como o de hoje: estranho.
Ansiedade a querer voltar. Ou, por outra, a querer instalar-se, porque já voltou há algum tempo. Não, não a quero. Nem de volta nem instalada.

Novamente uma vozinha que me confunde. Que faço por não lhe dar ouvidos por não saber se me sussurra palavras acertadas ou se está só a querer aproveitar-se de fragilidades que ainda existem. Aproveitar-se da memória, a minha. As minhas memórias. E daquela certeza de que a História tem tendência para se repetir. Assim como as histórias. Mas faço por acreditar que não, nem a História nem as histórias se estão a repetir. Porque já é tempo, e Tempo, de histórias novas em páginas completamente novas para continuar a escrever a História, a minha.

Cor de Rosa. Mantenho o foco em mim. Na minha Cor. Porque não perdendo o Cor de Rosa, não me deixando absorver pelo cinzento, não me perco de mim.

Mais um dia atrás do outro atrás do um e aquele friozinho estúpido no estômago que nada tem a ver com borboletas na barriga que aquecem e aconchegam. Um friozinho estúpido no estômago, uma vozinha parva que me ri sem sorrir, uma ansiedade a instalar-se de mansinho e que não quero. Nem a ansiedade, nem a voz, nem o frio.

Quero, apenas, certezas. E a Cor. A minha.

image

{comentários}