Daily Archives: 11/01/2016

#day11 out of 365plus1

“Planet Earth is blue and there’s nothing I can do”

Que estranha forma de começar o dia, sentindo a perda de alguém que nunca se viu mas ouviu tantas vezes. Sentir a perda como se de facto me pertencesse, pertencendo-me apenas a música porque a ouvi, senti, vivi.

Dizem que é dia de agradecer, de dizer obrigada. Agradeço. Obrigada a quem está. Obrigada, também, a quem deixou de estar, seja porque simplesmente já não está, seja porque deixou de estar, seja também porque fazendo de conta que não está ainda está. Ou será ao contrário? Fazendo de conta que está mas já não está? Não sei. Mas agradeço na mesma.

Perco-me, nos últimos dias, a olhar pela janela. Pelas janelas. Tantas. Tão grandes. Perco-me no azul. Tento desenhar nuvens. De várias cores. Só me sai azul. Nuvens azuis no céu azul. E os ramos das árvores que roçam o azul lembram-me que o caminho também é por ali, em azul.

Também agradeço pelo azul. Como não? E abrindo uma janela que me traga azul, é por ali que vou. Porque não sei o céu de outra cor.

A perda do que nunca me pertenceu mais do que a voz, a música. O obrigada por tanto, por tantos, a tantos, por tudo. O azul. No céu. Nas nuvens. Nas janelas. Aqui. Agora. Azul.

Tranquila. Aconchegada. Mesmo que “the stars look very different today”.

image