#day93 out of 365plus1

Faz-me falta. O pleno da Primavera. O nascer do Sol da janela. O pôr do Sol com sabor a mar. A chuva que me lava a alma mesmo que molhando o corpo. A troca de palavras sem nexo ou grande sentido à mesa porque não é obrigatório mais nada que não apenas viver o momento. Rir com aditivos, sentada no chão perdendo a conta. E lembro-me tão bem que não ria sozinha. Não sorria sozinha. Não sorri sozinha.

Faz-me falta. O pleno da Primavera. Quando me reencontro e renasço. E sorrio e riu. Sem aditivos mas sempre sentada no chão.

Faz-me falta. Essa mesa. Esse chão. Esse mar. Essa janela.

Faz-me falta. Não deixarás de fazer.

image

{comentários}

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.