{do éter} 

Do Trabalho Para Casa semanal: “tens que descobrir quem és e onde pertences”.

E hoje percebo: sou palavras no éter. Nada mais que palavras no éter… Ou seja, nada. 

E, percebo, só ao éter pertenço. Ou seja, não pertenço a lado nenhum. 

E como tudo o que é éter, que é do éter, não deixo vazios, marcas, saudades. Não deixo nada. Apenas palavras no éter. 

{comentários}

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.