{#página142} 

Diz-me ele:

– Quero que saibas que isto são ‘só’ termos técnicos, não é o que te define. É o que estás, não o que és. Não te esqueças disso.

“………obsessão-compulsão, sensibilidade interpessoal, ideação paranóide, psicoticismo, desorientação, hipersensibilidade auditiva………”

“Mas tu és instável. Sempre foste…”, não me esqueço… E tento convencer-me do que ele-ali-em-cima todos os dias me diz relativamente à diferença entre ser e estar, que ele-cá-em-baixo desconhece. 

{comentários}