{#página305}

Os dias em casa ao sábado ou a meio da semana começam a ser mais fáceis. Intervalos de uma semana começam a não custar tanto. Há toda uma espécie de serenidade a que já não estava habituada.

Há também a descoberta. Sempre, como sempre!, um dia atrás do outro. Já não atrás do um. Simplesmente um dia de cada vez. Mas que em poucos dias se tornou em vontade de mais um dia.

Sim, os dias estão melhores. Mesmo que ainda não esteja preparada para os dias mais curtos que já chegaram e os dias mais frios que se avizinham. Mas também nunca estou, nunca estamos!, preparada para nada e tudo acontece. E se pode acontecer de mau também pode acontecer de bom. Por isso vou sentindo os dias melhores e deixando chegar sem pressa tudo aquilo de bom que, afinal, também mereço.

Os dias em casa estão melhores. Porque eu também estou melhor. Sem pressas, mas com o medo natural de quem está a recomeçar seja lá o que for. Mas, acima de tudo, sem pressa do que estiver por vir.

{comentários}