{#página331}

Apetece-me dizer coisas. Verbalizar. Constatar o que já é um facto. Não o faço. Não o vou fazer. Mas a vontade é grande e cresce todos os dias um pouco mais.

Volto a rotinas de mexer onde dói para que deixe de doer. Continuo a fazê-lo de outra forma para outros pontos que ainda doem.

E a vontade de verbalizar é tanta… Mas não o vou fazer. Guardo para mim. Talvez um dia…

Voltemos às rotinas de cura. Mantenha-se o rumo. Tudo a seu tempo. Tudo no seu tempo. E quem sabe um dia seja tempo de verbalizar.

{comentários}