{#113.253}

Saltaricar, sinto a falta de saltaricar. Por isso vou andando a passo firme e cauteloso até voltar a saltaricar. Com o sorrisinho ao canto da boca.

Tenho saudades desse estado ligeiro, desse modo suave de ser e de estar. E é-me tão fácil esse estado. Tão estupidamente fácil. Por agora mantenho a cautela. Porque isto de saltaricar também precisa de cautela.

Mas há todo um gut feeling que se instalou há meses que me sussurra que vai correr tudo bem. E que me garante que irei saltaricar sem receios.

Até lá, um pé depois do outro. Com calma. Muita calma. Até poder mostrar o sorrisinho ao canto da boca sem medo de o perder pelo caminho.

{comentários}

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.