{#176.191.2020}

Mais um dia. Sem História nem histórias. Menos um dia.

O tempo passa. O tempo perde-se. E eu não tenho tempo para perder Tempo. No entanto, nos últimos meses dou-o sempre como perdido. Porque nada acontece nem posso fazer muito para que algo aconteça.

Já o disse antes: faz-me falta a interacção com o outro. Fazem-me falta várias pessoas.

E faz-me falta poder fazer alguma coisa para que algo aconteça.

Não está a ser fácil este período de pandemia. Que vai durar sabe-se lá até quando. E é isso que me assusta e preocupa, a imprevisibilidade do fim do distanciamento.

Já o tinha dito antes: a parte mais fácil foram os primeiros dias. Agora que o confinamento terminou não está a ser mais fácil. Muito pelo contrário. Está mais difícil do que no início aguentar o peso da solidão.

Mais um dia. Sem História nem histórias. Menos um dia. E continuo em busca de uma luz de presença que me acompanhe.

{comentários}

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.