{#239.128.2020}

Prestes a chegar ao meu limite. Há muito tempo que não me sentia tão perto de me perder.

Há coisas que mexem comigo de uma forma que só eu sei, mesmo que não entenda. Porque as sinto intensamente, como todas as outras coisas. Sinto-as, apenas. E tenho que lidar com o que sinto. Mas há coisas com as quais não sei lidar.

Daí até ao ponto de rotura é um instante. E estou quase lá.

Mas Agosto está a chegar ao fim. Depois disso regressa a normalidade que tanto preciso.

{comentários}

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.