Daily Archives: 16/01/2021

{#16.350.2021}

É tempo de confinamento geral imposto. E eu entendo a necessidade e aceito que assim seja. Está demasiado assustador lá fora…

Mas hoje quebrei esse confinamento. Tinha programado sair de casa apenas por uns minutos, o suficiente para fumar um cigarro enquanto apanhasse um pouco de Sol no jardim aqui ao pé de casa. Mas esses poucos minutos transformaram-se numa hora e o jardim transformou-se em praia.

Não via o Sol há quase um mês, não via o mar desde o final do Verão. Não sei quando voltarei a vê-los porque o confinamento é para cumprir. Mas hoje não. Hoje foi urgente cumprir uma necessidade de me afastar um pouco de casa e sentir o Sol, ouvir o mar. Estou demasiado isolada há 10 meses. Foram poucas as vezes que saí do meu bairro. Quase não saio de casa.

Amanhã volto a ficar em casa. Hoje não pude evitar sair. Sinto-me culpada, sei que não devia ter saído. Mas também sei que o risco foi extremamente baixo por não me cruzar com quase ninguém. Não é justo para quem está a passar momentos complicados com esta pandemia. Mas não deu para ser de outra forma.

Amanhã volto a ficar em casa. Sem previsão de voltar a sair, até porque o café habitual está fechado e o único que insiste em se manter aberto é onde me recuso a entrar.

Acredito que antes do final do próximo mês o confinamento não será levantado. Por isso não me arrependo de ter saído hoje, sabendo que não volto a sair tão cedo.

Estou cansada. Estamos todos. Vai ser um longo ano até ao regresso lento daquilo que tínhamos antes. Mas é necessário achatar a curva, é necessário tentar ao máximo evitar que os números continuem num aumento quase descontrolado.

Amanhã será melhor. Seja esse amanhã quando for. Hoje foi dia de ver o Sol e o mar. Amanhã será dia apenas de ver o tempo passar.