Daily Archives: 09/01/2022

{#09.357.2022}

Domingo. E muito frio. Que, claro, resultou em muita ronha. Mas ainda deu para apanhar um bocadinho de luz do dia na rua. De manhã houve Sol que só vi da janela, à tarde um dia cinzento, fechado, pesado. E frio. Muito frio.

E eu que não aqueço. Ou demoro a aquecer. É assim Janeiro. Mas depois lembro-me de outro Janeiro em que julguei que me seria quase impossível aquecer e sobreviver e, afinal, sobrevivi. Por isso, este ano não será diferente. Só tenho que recordar estratégias, especialmente enquanto me mantenho a trabalhar em casa. E recordo que, há um ano, também a trabalhar em casa, estava muito mais frio e sobrevivi.

Não gosto de dizer que “sobrevivi”, como se há um ano estivesse em risco. Há 7 anos sim, estava em risco e aplica-se. Há um ano apenas tinha frio. Como este ano. Não estou em risco, muito pelo contrário, estou bem, segura e tranquila.

Só voltarei a ver a luz do dia na rua no próximo fim de semana. Com sorte, também dará para saborear o Sol. Até lá, vou aproveitando a janela.

De resto, mais um dia. De ronha, de mantas e muita preguiça. E hoje essa preguiça soube bem.

Amanhã, regresso à rotina que se deseja possa continuar a ser em casa por mais algum tempo.

E, num outro registo, a vontade de dizer, mais uma vez, o que trago cá dentro, comigo, em mim. Não o farei directamente. Mas há sempre tantas maneiras de o fazer. E o meu ritual nocturno é uma dessas maneiras. Por isso, repito-o. E hei-de repetir sempre. Já abri a oportunidade de me dizerem para não o fazer. Não disseram. Fico, dessa forma, com a certeza que esse ritual é bem-vindo. E isso sabe-me bem. Por isso mantenho.

Podia ficar aqui a noite toda a dissertar sobre este ponto. Para não chegar a conclusão nenhuma que não aquela que já conheço e sei de cor: é bonito o que trago comigo, em mim. Porque é puro, incondicional, desinteressado.

Enfim… É o que é. E pronto. As coisas são como são. E como está, está bom. Se for para mudar, que seja para melhor. Se não, fica como está. Está bom assim.

Até amanhã, que continuará a estar bom.