{#202.164.2022}

Dia longo que começou cedo para tratar de mim.

Ainda o rescaldo dos 27 minutos de ontem. Que repetiria de bom grado todos os dias. E os mixed signals como resposta. Eu sei o ponto de situação, mas depois há a confirmação do que já sabia e junto-lhe depois esses mixed signals. Como não ter um gut feeling teimoso a berrar aquilo que eu já sei?

Ainda não fiz a pergunta que quero fazer. Mas de hoje não passa. Não pode passar. Mas não posso perguntar como quem está a cobrar seja o que for. Porque, na verdade, não há nada a ser cobrado. Apenas quero saber que passos posso (ou não…) continuar a dar.

All dressed up and nowhere to go. É assim que me sinto depois da manhã a tratar de mim. E com aqueles mixed signals e o gut feeling teimoso que me perseguem.

As férias vão passando. A primeira semana está prestes a chegar ao fim. E só posso concluir que não fazer nada também é uma forma de estar de férias. Mas amanhã quero ir à praia. Tenho-a aqui tão perto e raramente lá vou. Só tenho é que aproveitar essa proximidade e o resto do tempo livre que ainda tenho. Afinal, estou de férias.

Deixo os mixed signals e o gut feeling teimoso para depois. Agora concentro-me na pergunta que preciso de fazer, mesmo já prevendo a resposta. Não me esquecendo, também, do que me foi pedido: que a dinâmica não mude. Porque não tem que mudar. Mas o contexto mudou. E é aí que está a questão. Daí a minha necessidade de perguntar o que preciso de saber.

Hoje faço a pergunta. E, quem sabe, amanhã terei a resposta.

{comentários}

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.