Daily Archives: 09/01/2023

{#009.357.2023}

Sempre me chamou “Catarina da Rússia”. Desde que me lembro como gente que me lembro dele a chamar-me assim. Assim como me lembro dele ao fundo da sala no seu pullover amarelo a fumar o seu Português Suave ou a beber o seu café e respectivo xiripiti depois de almoço quando almoçávamos juntos.

Também me lembro do AVC. Do olhar assustado na maca quando chegou ao hospital e da forma como me agarrou a mão antes de entrar.
Passou pelo AVC sem grandes sequelas (se é que alguma!), passou com distinção por uma cirurgia que tinha tudo para correr mal (e correu até ele decidir que ainda era cedo), sobreviveu ao Covid duas vezes, em 2020 e 2022.

Trabalhou em farmácia toda a vida e tinha uma colecção de frascos de farmácia que eu adorava. E um dia, meio a sério, meio a brincar, disse-lhe “vô Zé, como herança posso ficar com os frascos?”. Disse-me que sim, mas nunca mais se falou nisso. Muitos anos depois, quando saiu de casa dele para o lar, ao desmontarmos a casa mandou o recado: “atenção que os frascos são para a Catarina”.

Não era meu avô de verdade. Mas sempre foi meu avô a sério.
Agora, fecha-se um ciclo. E a Catarina da Rússia segue órfã de avô…