{#034.333.2024}

Acordar cansada. Cedo para ir ao Yoga. Para lá com apoio o caminho foi mais ou menos tranquilo. Depois da aula, uma passagem pela vila para um café na esplanada ao Sol. E, a partir daí, o regresso que foi bem mais difícil.

E, a meio do caminho, o telefone a tocar com uma surpresa: vamos aí ter contigo. E vieram!

Só tive tempo para almoçar até chegarem. Aquele telefonema de quem está à distância de um clique foi mais curto do que se gostaria. Mas também o telefonema foi uma surpresa. Era desejado há alguns dias, ainda não tinha acontecido. Aconteceu hoje. Foram pouco mais de 15 minutos porque a visita surpresa já tinha chegado. Mas foi tão bom voltar a ouvir aquela voz.

Amanhã, correndo tudo bem, o telefone volta a tocar sem limite de tempo do meu lado. E, a acontecer, vai ser tão bom.

Sim, o dia de hoje foi bom. A aula de Yoga que correu bem, o Sol quentinho apesar do dia frio, as várias horas na esplanada com companhia, mas especialmente aqueles pouco mais de 15 minutos ao telefone.

Amanhã duvido que consiga ser melhor, mas vou poder dizer “a consulta é já amanhã”. E só isso importa agora.

{comentários}

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.