Category Archives: {#Mai/2019}

{#130.236.2019}

Sou uma sonhadora. Mas também vejo a realidade como ela se apresenta. E hoje apresentou-se, mais uma vez, de acordo com aquilo que vou sonhando ainda em segredo. Por isso sim, mantenho-me sonhadora. Não posso estar assim tão longe do que é realmente.

Importante é deixar de ser totó. Aí sim, posso olhar para a realidade e aceitar o que me trouxer.

Até lá, vou mantendo os sonhos adolescentes que alimentam as borboletas.

{#129.237.2019}

Não importa a quantidade, importa a qualidade. Mesmo em conversas telegráficas, importa que existam apenas.

Um dia escrevo sobre isso. Hoje apenas deixo o apontamento para não me esquecer que muitas coisas pequenas fazem uma grande. Como as conversas. Conversas que não são mais do que presenças. E isso é bom.

Nada disto parece fazer muito sentido para quem está por fora. Mas para mim é importante não esquecer.

Gosto destas coisas assim pequenas. Mas claro que gostaria delas em grande. Mas é o que há agora. É o que é. É o que pode ser. Por agora. Quem sabe se um dia não é diferente…

{#128.238.2019}

Cansada, novamente, do frio. Da chuva. Dos dias cinzentos.

Preciso de fazer acontecer, mesmo com frio, mesmo com chuva. As borboletas não se mantêm sozinhas.

Deixar de ser totó e dar o passo que já esteve mais longe.

Mesmo com frio, mesmo com chuva, se fizer acontecer os dias ganham outra cor.

Vou dar esse passo. Muito em breve vou dar esse passo. E se dependesse apenas de mim dava-o já hoje. Mesmo que não fosse da melhor maneira, da forma mais correcta, dava-o já hoje. Agora.

{#123.243.2019}

Um passo de cada vez. Um dia atrás do outro atrás do um. Ainda. Mas muito melhor hoje do que quando este processo começou há quase 5 anos………

Já não choro. Não me lembro quando foi a última vez que isso aconteceu. Nem quero voltar a isso. Por isso mantenho o passo firme e aguento o que vem todos os dias.

{#122.244.2019}

Todos os dias me aceito um bocadinho mais como sou. Mas ainda não é o suficiente para deixar de ser totó.

E cor de rosa, sempre.