{#236.130.2019}

Pequenas partilhas também são pequenos nadas. Mas também essas eu acolho e guardo.

Agora só me resta esperar mais um pouco. Está quase…estou quase a deitar tudo cá para fora. É só esperar mais um bocadinho.

{#234.132.2019}

Não gosto de me sentir impotente. Mesmo quando “não tenho o direito” de querer fazer alguém sentir-se melhor. “Não tenho o direito” é uma expressão muito forte, mas é a única que me ocorre neste momento. Porque saber que alguém está a ter dias menos bons também mexe comigo sem poder fazer nada.

Mantenho-me por aqui, por perto. Se puder fazer alguma coisa, diz-me…

{#233.133.2019}

Dar espaço aos outros para respirar. Quando tudo o que queria era estar lá, ao lado.

Para quando novamente uma esplanada ao fim do dia?

{#232.134.2019}

A ver os dias passar. Depressa e lentamente ao mesmo tempo. Se há uns tempos achava que os dias corriam o risco de simplesmente não passar por estar presa num carrossel comboio fantasma montanha russa que não precisa de moedas, hoje vejo-os a passar à frente dos meus olhos sem conseguir agarrá-los para os aproveitar.

Gente estranha, esta, que nunca está satisfeita. Gente estranha, eu, que nunca estou contente com a velocidade dos dias.

Por outro lado, são dias serenos. Quase tranquilos. Melhores hoje do que há uns tempos.

E são dias melhores assim.

{#231.135.2019}

Coisas pequeninas. Continuo a guardá-las todas. Um dia deixo de ser totó a frio e mando tudo cá para fora.

Hoje ainda não foi o dia. Mas a vontade é muita… Com mais ou menos receio, a vontade é muita.

{#228.138.2019}

Dou por mim, muitas vezes, a perguntar-me como é que cheguei aqui. Especialmente desde há 5 anos. Especialmente desde há 3 anos, altura em que caí num buraco ainda mais negro e feio.

Mas foi há 3 anos que comecei um percurso a dois e que me trouxe até onde estou hoje. Com muito trabalho de ambas as partes, terapeuta ele, paciente eu. Muita dedicação e sempre a promessa de não me deixar sozinha. E nunca deixou, mesmo agora a 300 km de distância permanece semanalmente ali ao lado, à distância de um click.

Têm sido 3 anos intensos. Mas a verdade é que cheguei onde duvidei que conseguisse chegar. Não gosto de dizer muito alto que hoje estou bem, mas a verdade é que estou melhor.

3 anos de trabalho. Árduo muitas vezes. Mas que valeu a pena o esforço.

Obrigada. Digo-lhe sempre. Mas hoje especialmente.

Tem valido a pena a viagem.

{#227.139.2019}

Mais um dia. Menos um dia.

Perdido, como tantos. Necessário, como tantos outros.

E a vontade de deixar sair o que guardo comigo.

Está quase. Digo-o tantas vezes a mim mesma que quase acredito em mim. Mas neste momento não depende só de mim… Mas sim, está quase.

Tem que estar quase.

{#225.141.2019}

Às vezes ainda faço comparações e penso “e se”.

O “e se” não existe, já sei. Mas é ainda demasiado fácil cair por aí.

No entanto, estou bem. Começo a aceitar que é mesmo assim.

E se…

{#224.142.2019}

Não estou preparada para mais uma semana. Mas vou tentar fazer com que seja boa e passe rápido.

O tempo dos dias maus ou menos bons já lá vai. Agora é tempo de sorrir aos dias de um Verão tímido.