{#248.118.2021}

Domingo dificilmente preguiçoso. Ainda ressaca da semana.

Mas obriguei-me a sair de casa um bocadinho à tarde e a olhar para cima.

Amanhã regressa a rotina. Que custa por começar muito cedo. Mas que eu gosto. Tanto.

{#247.119.2021}

Dia de repôr energias.

Consulta de manhã, como é habitual, e tarde dedicada a descansar. E dormir. Muito.

Eu bem dizia que ando cansada. Não tinha ideia do quanto.

Amanhã já estarei mais recomposta. Talvez faça alguma coisa digna de nota. Ou então não e dedico-me só ao sofá.

Seja como for, este cansaço é bom. É sinal que a semana foi preenchida. E que continue a ser. O cansaço faz parte. E é bom.

Por muito que já tenha dormido hoje, continuo com muito sono. Por isso vou dormir e esperar por uma noite tranquila sem interrupções.

Até amanhã.

{#246.120.2021}

Sexta feira. E uma semana que passou a correr. E que soube muito bem. Porque o trabalho faz bem, especialmente quando se faz o que se gosta e quando o feedback de quem nos avalia é positivo.

Muito cansada, claro. A precisar de dormir, de preferência uma noite tranquila e completa, como há muitos meses não acontece.

Mas, apesar de muito cansada, aconchegada. E é tão bom sentir-me assim.

Mesmo assim não desisto de olhar para cima. Não me cansa o azul do céu. E, decididamente, não quero voltar a olhar apenas para o chão. Não me traz nada de novo.

Agora enrosco e sonho acordada com aquele aninhar que me iria deixar ainda mais aconchegada. Ainda não aconteceu, mas acredito que um dia possa vir a acontecer. Ou então já estou a sonhar demais e o sono que tenho faz-me começar a delirar.

Seja como for, isto que trago comigo é tão bom e sabe tão bem.

Amanhã será, novamente, um dia bom.

{#245.121.2021}

Cansada. Muito.

Mas satisfeita. E é tão bom estar assim.

E, novamente, pequenos nadas que me aconchegam. São pequenos, mas já são tantos…e também é tão bom.

Vou seguindo todos os dias. Finalmente a fazer algo que gosto. E que me deixa satisfeita. Foi demasiado tempo a fazer algo que nunca gostei, mas que tinha que ser feito. Agora é tempo de abraçar novamente algo que me faz sentir bem. E que me faz sentido.

Cansada? É verdade que sim. As noites interrompidas continuam a acontecer e não ajudam, mas o resto vale a pena.

Bora ser feliz? Bora!

{#244.122.2021}

Dia de mimos na caixa de correio. A dobrar.

Duas pessoas que me são especiais e que, de certa forma, me fazem sentir especial.

O dia não foi mau. Mas terminou muito bem com estes mimos.

Porque “a tradição ainda é o que era”. E que seja uma tradição para manter.

{#243.123.2021}

Gosto, muito, do amanhecer. Sair de casa quando o Sol se levanta, ainda preguiçoso.

Sei que saio muito cedo para chegar mais cedo ao destino. Não gosto de andar no limite e com o tempo contado ao segundo. Prefiro chegar antes e esperar. Sei que vai chegar a uma altura em que vai custar mais, mas para já não quero pensar nisso. Quero aproveitar as manhãs atempadas.

E os dias correm serenos. Com trabalho mas sem stress. É normal que venha a ter dias difíceis, com níveis de atendimento mais exigentes, já sei que é assim. Mas posso dizer que estou a fazer o que gosto.

Sinto-me bem. E é isso que importa.

{#242.124.2021}

Amanhecer de nevoeiro, manhã de Inverno, tarde de Verão, noite indefinida.

E mais um dia de trabalho que se previa difícil por ser segunda feira mas que se mostrou tranquila.

Gosto do que faço. E já tinha saudades de o fazer. E quando se gosta do que se faz, é um passo para se estar satisfeito. E eu estou. Muito.

Posso dizer que tive sorte neste processo de recrutamento e selecção. Porque o anúncio foi visto quase por acaso. Mas foi um tiro certeiro.

Sim, posso dizer que me sinto bem com este novo projecto. Agora é para manter.

Amanhã vai ser bom novamente. Com ou sem nevoeiro, com mais ou menos Sol, seja Verão, Outono ou Inverno, vai ser bom.

{#241.125.2021}

Domingo. Aquele dia dedicado a fazer nada. E foi isso mesmo que fiz o dia todo: nada. E soube bem.

Hoje não houve lugar a pesos de consciência por fazer absolutamente nada. Amanhã volta-se à nova rotina de uma semana cheia, por isso hoje deixei-me ficar.

E começar o dia com céu azul e uma Meia Lua perfeita a espreitar pela janela soube-me lindamente.

Amanhã, segunda feira, de novo a rotina e o ser útil. Vai ser um dia bom.

{#240.126.2021}

Manhã cinzenta, hora de almoço de chuva, Sol e céu azul à tarde.

Dia de descanso para recuperar dos horários da semana. É bom perceber a diferença entre os dias de fim de semana e os outros. E poder não fazer grande coisa. Mesmo que o final da tarde tenha sido dedicada ao estudo e a organizar o dossier da formação.

Amanhã é dia de voltar a não fazer nada. É Domingo, dia perfeito para dormir um pouco mais e fazer ronha o resto do dia para que segunda feira não custe tanto quando chegar.

Não foi um dia mau. Foi sábado com sabor a sábado, mesmo acordando duas horas antes do despertador tocar. Amanhã será Domingo com sabor a Domingo. E sentir esses sabores é tão bom e faz tão bem.

{#239.127.2021}

Tive medo da formação, confesso. Talvez por nunca a ter tido, apesar dos vários anos de experiência na área. Mas foi uma formação muito bem vinda.

O maior receio neste processo? O momento da avaliação. Como sempre. Insegurança ao rubro, sempre.

Mas foi muito bom ouvir o que ouvi em termos de avaliação. Toda ela positiva. Sim, estava em vantagem em relação aos colegas por já ter experiência e conhecimentos e eles estarem a começar do zero. Mas essa vantagem podia ser desperdiçada. Bastava fazer um mau serviço. Que não fiz. E não faço. Porque se é para fazer, é para fazer bem feito. E dou sempre o meu melhor em tudo o que me proponho fazer. Não faz sentido ser de outra forma.

E hoje ganhei o dia pela avaliação positiva.

Segunda feira, nova fase: o estágio. Dúvidas vou sempre ter e vou sempre pedir ajuda quando precisar. Não tenho problemas com isso. Prefiro pedir ajuda em vez de inventar e dar buraco.

Sim, hoje foi um dia bom. E é para manter. Que venha então segunda feira.

{#238.128.2021}

Formação teórica terminada, passou-se hoje à formação prática.

E percebi que eu tinha mesmo saudades do atendimento.

Correu bem. Amanhã afinam-se pormenores. Segunda feira inicia-se o estágio.

Vai correr bem. E disto sim, gosto. Muito.

{#237.129.2021}

Às vezes sinto-me partida. Danificada.

Mas depois lembro-me que é só cansaço. É o corpo ainda a habituar-se aos novos horários e à nova rotina. Também cansa. Especialmente quando as noites são más e muitas vezes interrompidas.

Tenho medo de falhar. Claro que sim. Tenho medo de não conseguir corresponder ao que é esperado neste novo desafio. Mas depois lembro-me que quando iniciei o desafio anterior pensei o mesmo. Mas estava num lugar interno muito pior do que estou agora. E consegui corresponder. Agora parto para este desafio de um lugar mais sereno, já não estou no turbilhão de emoções daquele período. E agora com mais conhecimento profissional do que antes, fruto da experiência e da formação que estou a receber agora. Por isso só posso acreditar que vai correr bem.

Se consegui antes e o antes era tão mau, agora também vou conseguir porque o agora é melhor.

Amanhã começa uma nova fase. E vai correr bem.

Mesmo que o cansaço me faça sentir partida, danificada, sei que não o estou. Já estive e correu bem. Por isso agora também vai correr.

E quanto ao cansaço, amanhã será melhor.

{#236.130.2021}

Muito cansada. As noites interrompidas continuam e dormir tarde e acordar cedo, com várias interrupções pelo meio, não é fácil.

Dia cinzento e fresco. E, novamente, aquele gut feeling e as borboletas na barriga por causa de um pedido que não fiz mas que foi (será) atendido. Sei que vale o que vale, porque é o que é, mas para mim é muito e sabe-me bem. Aconchega-me.

Estou satisfeita com os últimos dias. E espero que se mantenha.

De resto, é o que é. E guardo comigo o que é realmente. Se algum dia me questionarem, não nego. Já não faço de conta que é não quando é tão sim.

Amanhã? Será bom novamente. Venha o que vier, será um dia bom. Porque fui aprendendo que os dias bons partem de mim. De resto, e agora repito-me, é o que é.

{#235.131.2021}

Tinha saudades do Sol da manhã, quase acabado de nascer.

Não tinha saudades dos transportes públicos, muito menos quando chega a hora marcada e no terminal não há sinal do autocarro.

Tinha saudades do Sol do final da tarde, quase a preparar-se para se pôr.

Fazendo um balanço entre o quase nascer do Sol, autocarro que não aparece e o quase pôr do Sol, o resultado é positivo. Não é uma coisa menos boa que apaga os encantos das outras duas que foram boas.

E enquanto esperava pelo autocarro, nada como olhar para cima mais uma vez. Lembrar-me de olhar para cima, sempre. Até quando custa fisicamente, como hoje, por um mau jeito nocturno que se fez presente todo o dia e me limitou alguns movimentos.

Os dias têm sido bons. Finalmente preenchidos e com objectivos. Que se mantenham assim.

{#234.132.2021}

Domingo com sabor a Domingo. Daqueles que antecedem o regresso à rotina.

Sofá e televisão. E uma saída ao final do dia para um café na esplanada.

Não foi um dia mau. Amanhã também não será mau.

Que o céu continue azul imenso.

{#233.133.2021}

Dia lentinho, este. Dedicado unicamente a descansar.

Mas acordar, sozinha, à mesma hora de acordar durante a semana quando o despertador estava previsto para várias horas depois, não tem piada. No entanto é bom sinal. É sinal que o meu corpo se está a habituar bem à nova rotina. Que continue assim.

Agora é aproveitar o resto do fim de semana para não fazer nada. Agora já o posso fazer e saborear sem me queixar, porque os dias, para já, já não são todos iguais. E isso é tão bom.

{#232.134.2021}

Concluída a primeira de duas semanas de formação. E posso fazer, para já, um balanço positivo deste regresso à normalidade e à rotina.

Os dias podem não ter muitas histórias, mas têm História para mim. E não me deixam com muito tempo livre para muito mais. Mas começam cedo e têm céu azul. E depois de 5 meses sem horários nem rotinas e pouco céu por sair pouco de casa, estas pequenas coisas aconchegam muito.

Amanhã é sábado. E já vou poder saborear a diferença do fim de semana.

Estou satisfeita. E é isso que importa.

{#229.137.2021}

Apesar dos riscos, o regresso à rotina está a saber-me bem. Mesmo os transportes públicos.

É uma espécie de regresso à normalidade. E isso é tão bom.