{#135.231.2021}

Dia longo, este, que começou cedo. Longo e preguiçoso. Sem pressa, sem metas, sem História e sem estórias.

Mais um dia vazio. Mas necessário, sempre. Mesmo que seja uma perda de tempo. E eu não tenho tempo para perder Tempo. Mas, por vezes, também preciso de dias assim. Longos, lentos, preguiçosos, sem metas, sem nada a registar.

Sofá e televisão. Hoje nem o computador foi ligado. Podia ter adiantado alguma coisa na busca por agulhas em palheiros, mas hoje nem isso. É sábado. E preciso de diferenciar os sábados e domingos dos outros dias.

Amanhã, provavelmente, será igual. Ou, pelo menos, muito parecido. Não faz mal. É, como disse, necessário. Talvez saia de casa um bocadinho, para apanhar um bocadinho de ar e Sol e mexer-me um pouco. Mas não garanto. E o melhor é nem fazer planos para depois não me desiludir comigo mesma.

Amanhã é domingo. Logo se vê como vai ser. Por hoje guardo comigo um bocadinho desta manhã que começou cedo. E o que guardo fica, de facto, só comigo.

Lá fora, o Sol brilhou. Cá dentro também, à sua maneira. E é a pequenas coisas que me vou agarrando para manter o ânimo. Não está a ser fácil, tudo isto que têm sido as últimas semanas. Mas ainda há coisas pequenas que me fazem sorrir e fazem o Sol brilhar cá dentro.

Amanhã voltarei a sorrir. Como ainda o faço hoje e ainda voltarei a fazer esta noite. Porque um dia sem sorrir é um dia perdido. E, mais uma vez, eu não tenho tempo para perder Tempo. Mesmo que no final continue assim: sozinha.

{#134.232.2021}

Mais um dia igual aos outros. Para variar, sem História e sem estórias.

Entra o fim de semana e prevê-se que seja mais do mesmo.

Alguma coisa vai ter que mudar…

{#133.233.2021}

Em busca de agulhas em palheiros. Mantém-me a cabeça ocupada. E a minha cabeça precisa tanto de se ocupar. E precisa de estar ocupada para não ter tempo de pensar em asneiras e disparates.

Para além de estar ocupada, preciso de ter música presente. Porque a minha cabeça consegue ser um lugar muito barulhento e preciso de abafar esse ruído.

De resto, mantenho que tem que ser, sempre, um dia de cada vez. E que amanhã será sempre melhor.

Por muito que me sinta sozinha, também não me posso esquecer que não estou totalmente. E isso é mais um ruído que tento sossegar na minha cabeça.

A minha cabeça é um lugar estranho. Mas o mundo à volta consegue ser pior. O que não ajuda nada a tentar ter uma cabeça mais normal… Seja lá normal o que for.

Também por isso me obrigo a sair de casa todos os dias um bocadinho, nem que seja só para beber um café ao fim do dia. Para tentar acalmar os demónios que vivem na minha cabeça e que tentam à força fazer-se presentes.

Um dia terei uma cabeça normal. Mas não sei até que ponto isso pode ser algo positivo no sentido em que deve ser uma seca ser normal.

Enfim… Seja o que for que estou aqui a escrever, amanhã será melhor. Agora deve ser só o sono a falar.

{#132.234.2021}

Hipocondría ao rubro, ansiedade ainda controlada mas a incomodar como há muito tempo não acontecia. Não vai ser nada, é o que repito para mim mesma a toda a hora. Não é a primeira vez que sinto isto tudo e nunca foi mais do que apenas ansiedade. Mas incomoda. E muito. Não é fácil viver assim.

E hoje foi particularmente difícil.

As noites interrompidas também não ajudam a sentir-me melhor. Mas tudo isto vai passar. Vai melhorar.

Repito o mote de sempre: amanhã será melhor. E só pode mesmo ser assim.

Um dia de cada vez. Um dia atrás do outro atrás do um. Amanhã será melhor.

{#131.235.2021}

Decisões tomadas para uma nova melhoria, vamos ver como avança.

Dia sem estórias mas que faz História na pele da Sportinguista que sou desde sempre. A fazer História 19 anos depois.

De resto, nada de novo. Amanhã será melhor, mais uma vez.

{#130.236.2021}

Ainda a percorrer memórias. Outros tempos, outras vidas.

Reencontrar-me comigo mesma. E a confirmação que auto-estima é algo que nunca conheci. Ainda hoje não é muito diferente.

{#129.237.2021}

Ainda o resgate de vidas passadas. Revisitação. Viagem a outros tempos.

Ainda vai demorar algum tempo a passar a nostalgia do reencontro com fotografias antigas, tantos anos depois. Ainda falta organizar e arrumar.

Até lá, deixo-me levar pelos trilhos da memória.

{#128.238.2021}

Resgatar vidas passadas. Podia descrever a minha tarde desta forma.

É importante o resgate. Mas também é importante regressar ao momento presente. Porque o que ficou para trás pode já não ter lugar no momento presente. Por isso resgato só o que é importante e que ainda faz sentido.

Amanhã é dia de arrumar, onze anos depois, o que sobreviveu. Por hoje já chega de emoções e viagens a outras vidas.

{#127.239.2021}

Dia com um bocadinho de História. Uma espécie de recomeço. Uma espécie de pequena conquista.

De resto, uma tarde sozinha como há muito tempo não estava. Confortável apenas por estar distraída com o brinquedo novo. Continuo a não ficar muito confortável sozinha por muito tempo…

Amanhã será melhor. Ou, se não puder ser melhor, então que seja igual. Sendo certo que não estarei tanto tempo sozinha. Só por aí já será melhor.

{#126.240.2021}

Mais um dia igual aos outros, sem História e sem estórias.

Mas sempre a olhar para cima.

Mesmo sendo um dia vazio, não posso dizer que tenha sido mau. Foi só mais um dia que passou.

É estupidamente confortável ter dias assim. Mas tem que mudar um dia. Vai ter que mudar. E o que eu gostava mesmo era de voltar a fazer o que fazia há dois meses.

Vamos ver…

Entretanto, mantenho o foco lá em cima. Olhar para a frente, sim, mas olhar para cima sempre.

Amanhã será melhor. E vai ser.

{#125.241.2021}

Manhã de conversa de raparigas. Já tinha saudades.

Dia muito longo, mas muito pouco produtivo. E não pode ser. Tenho que contrariar esta vontade de não fazer nada que se tem instalado.

Amanhã será melhor. Mais produtivo.

{#124.242.2021}

Sair um bocadinho. É preciso para manter a sanidade mental. Mesmo que esse sair um bocadinho seja sempre aqui no bairro, sem sair dos mesmos sítios de sempre.

Olhar para cima e ver o mesmo de sempre mas numa perspectiva diferente ajuda a ver tudo o resto de outra perspectiva.

Amanhã promete ser melhor.

{#123.243.2021}

Não posso ficar em casa o dia todo todos os dias. Não me faz bem.

Amanhã será melhor. Amanhã vou obrigar-me a sair de casa.

Ficar em casa o dia todo todos os dias é uma perda de tempo. E eu não tenho tempo para perder Tempo.

{#122.244.2021}

Dia da Mãe.

Hoje é o dia que já me fez chorar. Já não faz. É um dia que, de certa forma, também é um bocadinho meu. Mesmo que não se veja.

Aprendi a aceitar. E por isso já não choro. E isso é bom.

{#121.245.2021}

Não me posso esquecer de continuar a olhar para cima. Afinal, sou uma sortuda. Mas já me tenho esquecido disso.

Mas sou uma sortuda, sim. Posso não ter tudo o que quero, mas tenho o que preciso. E quem me ajude a alcançar o que preciso.

E por tudo isso, para além de sortuda, sou também grata. E também por isso continuo a olhar para cima.

{#120.246.2021}

Ainda não foi hoje que arrancou aquilo a que me propus colaborar, mas já falta pouco. Não sendo um emprego, é um trabalho que me vai manter ocupada e fazer-me sentir útil.

Do outro lado, a confiança, a partilha e a generosidade. Três factores que marcam a diferença.

Segunda feira, se não for antes, avanço. Até lá ainda vem o fim de semana que promete ser um pouco mais mexido do que o que tem sido. Vamos ver o que vou conseguir recuperar ao fim de tantos anos…

Tirando tudo isto, mais um dia igual aos outros, sem grande História ou estórias. Mas mais uma vez a confirmação de que sei exactamente o que quero…

{#119.247.2021}

Dia algo difícil, o de hoje, depois de mais uma noite interrompida.

Tirando isso, mais um dia igual aos outros, sem História e sem estórias. Mas cheia de vontade de fazer acontecer.

Está quase…

{#118.248.2021}

Novamente: confiança. E partilha.

Hoje foi um dia bom. Por ser diferente do habitual e porque tinha tudo para ser dessa forma.

Mesmo envolvendo transportes públicos.

{#117.249.2021}

De novo, confiança.

Eu confio. A outra parte, pelos vistos, também.

Amanhã será melhor, mais uma vez. Mas sempre com foco na confiança.

{#116.250.2021}

Tanto que haveria para dizer sobre a foto de hoje.

Mas não me apetece.

Tirando isso, foi só mais um dia igual aos outros. Amanhã promete ser diferente. Logo, melhor.