Category Archives: {#2020.Janeiro}

{#80.287.2020}

É tão fácil voltar a cair. E os tempos que correm são propícios a novas quedas.

É importante não deixar ninguém cair. Mas eu já me sinto a escorregar. As noites já não são completas. E os dias são de incerteza.

Hoje voltei a sair de casa. O tempo suficiente para fumar um cigarro. Mas na rua.

Sol só o vi pela janela, ao fim da tarde. E lembrei-me de outros tempos em que raramente saía de casa pois era aí que trabalhava, como agora. E lembrei-me também como isso não foi positivo para mim.

Preciso tanto de ver gente… Preciso tanto.

{#60.307.2020}

Dia extra que se traduz em mais um dia de recuperação sem poder aproveitar da melhor forma.

Mas também isto vai passar. Demora, mas passa.

Amanhã será melhor.

{#31.336.2020}

Hoje. Esta noite. Sai tudo o que guardo comigo há tanto tempo.

Ainda não sei onde vou buscar a coragem que preciso, mas de hoje não passa. Não pode passar.

A partir de amanhã tudo muda. E aí logo se vê…

{#30.337.2020}

Às vezes ainda dou por mim a pensar em desistir de tanta coisa. Depois lembro-me que não posso nuns casos e não devo noutros. Por isso tomo decisões.

Como a que tomei há pouco: não vai passar deste fim de semana deitar cá para fora o que guardo comigo há tanto tempo. Se vai ser fácil? Não. Mas mais difícil vai ser o depois, diz-me a experiência.

Mas vai ser importante fazê-lo. Vai-me permitir respirar mais facilmente.

Ou então não…

{#28.339.2020}

Custa-me não conseguir ser tão independente quanto gostaria. Estar sozinha ainda é das coisas que mais me assustam e custam.

Mas um dia terei que ser eu comigo mesma.

{#27.340.2020}

Há uma cadeira que estará sempre vazia. Em tempos quis preenchê-la.

Hoje não sei se quero voltar lá…

{#25.342.2020}

Devagarinho vou combatendo o frio, quando a vontade é hibernar. O Inverno ainda não vai a meio e já não o aguento.

Falta muito para os dias mais quentinhos?

Parece que até lá vou sobreviver, mas o que eu gostava mesmo era de viver.

{#24.343.2020}

Dançar à chuva até quando cai o dilúvio.

A importância de receber os bons dias ou as boas noites mesmo que já seja manhã.

Há coisas pequeninas que me sabem bem.

Como as de hoje.

{#23.344.2020}

Manter uma atitude positiva. Mesmo em dias cinzentos e frios como hoje.

Só a atitude positiva me leva mais longe. E é essa atitude que me vai ajudar a, finalmente, dar o passo que preciso dar e deitar cá para fora o que guardo comigo.

Só com uma atitude destas me imagino a fazê-lo. Embora não seja fácil avançar e assumir a quem de direito o que tenho escondido há tanto tempo.

De resto, vai correr bem. E seja qual for o resultado vai ser bom.

{#22.345.2020}

Já o disse antes, é orgulho o que sinto por alguém que guardo para mim.

Ainda não lho disse assim, com estas palavras todas, mas já fiz saber que fico contente.

Resta dizer tudo o resto que trago comigo. Quem sabe um dia…antes que seja tarde.

{#20.347.2020}

18h e ainda não é de noite. Os dias em crescendo e eu crescendo com eles.

Ou a repetir padrões de comportamento antigos já sabendo como tudo acaba.

Não sei até que ponto quero repetir o que já tinha deixado para trás. Sei, sim, o que quero para a frente e porque quero. Sei, também, que não depende só de mim. De resto, a repetição, por muito tentadora que possa parecer, é algo que não depende só de mim também mas neste momento está nas minhas mãos, repetir ou não.

Sei tão bem o que quero. E quero tanto. Só não sei como alcançar o que não depende de mim.

{#19.348.2020}

Mais um domingo aborrecido. Embora domingo seja o dia perfeito para ser aborrecido.

Vou fazendo de conta que não se passa nada quando há coisas a acontecer à minha volta. Quando não sei ou não posso lidar com elas, faço de conta. Sempre. Até porque não são nada que me façam mexer no imediato. Prefiro dar-lhes tempo para se mostrarem por completo para depois então enfrentá-las.

Amanhã voltamos à rotina. Vamos ver no que dá esse tempo que dou ao que vai acontecendo.

{#18.349.2020}

Fugir à rotina do fim de semana. Fazer algo diferente.

Sempre sem me esquecer do que guardo comigo. E que vontade de deixar sair………

{#17.350.2020}

Passo dado novamente. Se foi entendido não sei. Mas muito brevemente terá que ser.

Não posso continuar no limbo. Sou especialista em deixar-me ficar no limbo e nunca nada de positivo veio com isso.

Está na hora. Tem que ser feito, de uma forma ou de outra. Não posso manter cá dentro muito mais tempo o que guardo comigo.

{#16.351.2020}

É tempo de agir. Agora.

Antes que faça asneira.

Está na altura de repetir o passo que não foi entendido. E agora terá que ser entendido.

Depois? Depois não sei. Logo se vê… Mas para já é importante dar novamente esse passo.