Category Archives: {#2021.Maio}

{#130.236.2021}

Ainda a percorrer memórias. Outros tempos, outras vidas.

Reencontrar-me comigo mesma. E a confirmação que auto-estima é algo que nunca conheci. Ainda hoje não é muito diferente.

{#129.237.2021}

Ainda o resgate de vidas passadas. Revisitação. Viagem a outros tempos.

Ainda vai demorar algum tempo a passar a nostalgia do reencontro com fotografias antigas, tantos anos depois. Ainda falta organizar e arrumar.

Até lá, deixo-me levar pelos trilhos da memória.

{#128.238.2021}

Resgatar vidas passadas. Podia descrever a minha tarde desta forma.

É importante o resgate. Mas também é importante regressar ao momento presente. Porque o que ficou para trás pode já não ter lugar no momento presente. Por isso resgato só o que é importante e que ainda faz sentido.

Amanhã é dia de arrumar, onze anos depois, o que sobreviveu. Por hoje já chega de emoções e viagens a outras vidas.

{#127.239.2021}

Dia com um bocadinho de História. Uma espécie de recomeço. Uma espécie de pequena conquista.

De resto, uma tarde sozinha como há muito tempo não estava. Confortável apenas por estar distraída com o brinquedo novo. Continuo a não ficar muito confortável sozinha por muito tempo…

Amanhã será melhor. Ou, se não puder ser melhor, então que seja igual. Sendo certo que não estarei tanto tempo sozinha. Só por aí já será melhor.

{#126.240.2021}

Mais um dia igual aos outros, sem História e sem estórias.

Mas sempre a olhar para cima.

Mesmo sendo um dia vazio, não posso dizer que tenha sido mau. Foi só mais um dia que passou.

É estupidamente confortável ter dias assim. Mas tem que mudar um dia. Vai ter que mudar. E o que eu gostava mesmo era de voltar a fazer o que fazia há dois meses.

Vamos ver…

Entretanto, mantenho o foco lá em cima. Olhar para a frente, sim, mas olhar para cima sempre.

Amanhã será melhor. E vai ser.

{#125.241.2021}

Manhã de conversa de raparigas. Já tinha saudades.

Dia muito longo, mas muito pouco produtivo. E não pode ser. Tenho que contrariar esta vontade de não fazer nada que se tem instalado.

Amanhã será melhor. Mais produtivo.

{#124.242.2021}

Sair um bocadinho. É preciso para manter a sanidade mental. Mesmo que esse sair um bocadinho seja sempre aqui no bairro, sem sair dos mesmos sítios de sempre.

Olhar para cima e ver o mesmo de sempre mas numa perspectiva diferente ajuda a ver tudo o resto de outra perspectiva.

Amanhã promete ser melhor.

{#123.243.2021}

Não posso ficar em casa o dia todo todos os dias. Não me faz bem.

Amanhã será melhor. Amanhã vou obrigar-me a sair de casa.

Ficar em casa o dia todo todos os dias é uma perda de tempo. E eu não tenho tempo para perder Tempo.

{#122.244.2021}

Dia da Mãe.

Hoje é o dia que já me fez chorar. Já não faz. É um dia que, de certa forma, também é um bocadinho meu. Mesmo que não se veja.

Aprendi a aceitar. E por isso já não choro. E isso é bom.

{#121.245.2021}

Não me posso esquecer de continuar a olhar para cima. Afinal, sou uma sortuda. Mas já me tenho esquecido disso.

Mas sou uma sortuda, sim. Posso não ter tudo o que quero, mas tenho o que preciso. E quem me ajude a alcançar o que preciso.

E por tudo isso, para além de sortuda, sou também grata. E também por isso continuo a olhar para cima.